REVIEW – Uchiage Hanabi, Shita kara Miru ka? Yoko kara Miru ka? (FIREWORKS)

Uma animação com um potencial gigantesco pelo que era anunciado,porém que acaba falhando em vários aspectos e se  tornando uma obra nada mais do que mediana. MUITA CALMA NESSA HORA!!! Antes de começarmos esse artigo, vou avisar que esse filme não é tão ruim quanto estão falando e que vou trabalhar aqui os pontos positivos e negativos dessa animação da SHAFT.

Para desenvolver esse artigo e organizar melhor as ideias vou trabalhar com alguns tópicos nessa review para facilitar a nossa comunicação. Os tópicos serão: Animação, Personagens, História e a minha conclusão onde farei um apanhado geral de tudo que foi falado.

SINOPSE:  

A história do drama se passa em um dia durante as férias de verão e focado em dois meninos da escola primária, Norimichi e Yusuke. Os dois são melhores amigos e ambos estão apaixonados por sua colega de classe, Nazuna. Mas por causa do divórcio de seus pais, ela terá que ser transferida para outra escola antes do segundo semestre começar, e os dois meninos ainda não sabem sobre isso. Nazuna, que não se dá bem com seus pais, secretamente decide fugir com aquele dos dois que ganhar em uma corrida de natação.

OBSERVAÇÃO: É importante ressaltar que esse anime é uma adaptação de um drama feito para TV que foi lançado em agosto de 1993 e recentemente ganhou uma adaptação para mangá e anime.

ANIMAÇÃO – 7/10

©SHAFT

A animação em geral é um dos pontos mais fortes desse anime, todavia algumas cenas que envolvem maior movimentação dos personagens ficaram muito estranhas visualmente e chegaram a me incomodar bastante. Esse é de longe o ponto que eu mais curti na  obra, uma vez que o trabalho artístico, em grande parte das vezes, é bem fluido e bonito e que não causa estranhamentos.

Imagem relacionada

©SHAFT

Vamos começar falando dos pontos positivos da animação. Podemos de cara ressaltar  pontos como: O design de personagens, o jogo de luzes e corres — que realmente ficou muito bem utilizado e faz sentido no contexto da obra —  além de um plano de fundo bem trabalhado. Estes pontos citados foram frutos de um excelente trabalho de animação que foi coordenado pelo diretor Nobuyuki Takeuchi, também responsável pela animação de Monogatari, — Da para notar várias características de Monogatari nessa obra, principalmente no Design de personagens — juntamente com a equipe de produção shaft.

Resultado de imagem para Uchiage Hanabi, Shita kara Miru ka? Yoko kara Miru ka? gif

©SHAFT

Por outro lado, infelizmente nem tudo são flores no quesito animação. Em alguns momentos várias cenas me causaram um estranhamento bizarro no anime, e que realmente chegou a prejudicar a minha experiência.  Posso citar como exemplo três cenas: A primeira cena é quando o grupo de amigos está indo para a escola e eles estão descendo uma ladeira (05:00 – 05:20), a segunda cena é quando um dos amigos, por perder uma aposta, sobe em cima das mesas e sai pulando entre elas (09:29 – 09:34) e a terceira e ultima são em algumas partes da cena em que a Nazuna e Norimichi fogem de bicicleta (40:56 – 40:03).
Estes foram as “erros” de animação mais gritantes que encontrei e só estou citando aqui por que realmente se destoaram do resto da obra. Um dos motivos para isso ter acontecido, por ter sido que uma equipe terceirizada entrou no meio do projeto para completar a animação dentro do prazo, logo pode ter influenciado sim no resultado final da produção final, lembrando que é uma especulação nada confirmado. Pelo o que eu pude ver nessas cenas em especifico eles tentaram uma técnica de animação que mistura animação 3D com 2D,para dar um efeito diferente, mas que deixou a desejar no resultado final. Mas, tenho que parabenizar  a SHAFT que pelo ou menos tentou fazer algo diferente.

PERSONAGENS – 8/10

Quando se trata de personagens claramente vamos focar nos dois protagonistas da nossa história que são a Oikawa, Nazuna e o Shimada, Norimichi. Já falamos bastante do character design que eu gostei bastante, agora vamos falar um pouco sobre o desenvolvimento deles dentro do anime. Eu achei interessante a aposta de deixar um protagonista masculino menor que a feminina, uma vez que essa é uma realidade dentro do contexto de inicio da adolescência(puberdade), onde o homem ainda vai começar a se desenvolver fisicamente e a mulher, geralmente, já começou esse processo e está mais desenvolvida. Parafraseando o Atila do Nerdologia “Faz todo o sentido biológico.”  E pelo o que eu li dentro em alguns artigos, isso é um contraponto do Drama feito para TV no ano de 93, onde o protagonista era um bishõnen ( um jovem bonito, alto e estereotipado) isso foi corajoso por parte do estúdio e eu gostei bastante.

Imagem relacionada

©SHAFT

Passando para a nossa protagonista feminina, temos a bela e divertida Senjougahara Oikawa, Nazuna que é o motor que movimenta a obra como um todo, uma vez que ela a e motivação principal da história e do nosso protagonista. Vamos ao ponto que todo mundo falou, quando você olha para a Nazuna é inevitável que haja uma comparação com a personagem Hitagi, Senjougahara da serie de monogatari. Todavia não se preocupem, pois não passa de uma semelhança física, as personalidades são bem diferenciadas — o protagonista agradece — além disso já vimos o por que dessa semelhança de personagens.
Resultado de imagem para senjougahara gif

Senjougahara – Monogatari Séries

Nazuna Oikawa – Fireworks

 

 

 

 

 

 

 

 

©SHAFT 

Em resumo, eu gostei do entrosamento dos protagonistas como um todo, mesmo que eu ache que faltou um aprofundamento no casal principal, uma vez que as coisas acontecem muito rapidamente na obra, em função do tempo de tela. Talvez, uma solução para isso seria uma adaptação para anime (série) com episódios corridos, onde teríamos mais tempo para entender os sentimentos e dramas de cada um dos personagens, nos fazendo ter mais empatia por eles.

Saindo do casal protagonista temos mais um personagem  que realmente nos chamam a atenção e ele é o Araragi Azumi Yuusuke, que é o melhor amigo do Norimichi e também está apaixonado pela Nazuna. Mas esse sentimento é bem questionável uma vez que vemos ele desistir muito fácil da Nazuna em um das realidades possíveis. Entretanto mais para a frente na cenas finais vemos que esse sentimento era mais verdadeiro, e que sim teria como eles serem felizes (vocês vão intender quando assistir o anime).

HISTÓRIA 6/10 

É aqui que temos o principal problema da animação como um todo, uma vez que a premissa da história é boa, porém é mal executada deixando a obra confusa  e com um final duvidoso.  Vamos lá, como já vimos na sinopse a história gira em torno de um triangulo amoroso, onde temos o Norimichi, Nazuna e Azumi como parte dele. Mas, logo nos primeiros 30 ~ 40 minutos nos já sabemos com quem a história vai se desenvolver que é o Norimichi e a Nazuna ( graças a Deus) fazendo a narrativa focar no desenvolvimento dos dois. Ate ai tudo bem, mas ai que começa  a complicar a coisa por que adicionamos um elemento Sci-fi que é a VIAGEM NO TEMPO — Ou pelo ou menos é o que aparenta ser.

Resultado de imagem para Uchiage Hanabi, Shita kara Miru ka? Yoko kara Miru ka? gif

©SHAT

Desde de o inicio a obra brinca o tempo todo com um jogo de luzes e espelhos, e isso faz todo o sentindo com o passar da obra e tem haver com esse fenômeno da viagem no tempo. Tá mas qual foi o problema então? O problema é que no final com todos os acontecimentos e viagens no tempo, você simplesmente não sabe se aquele mundo é verdadeiro ou se não passa de uma ilusão amorosa do protagonista desde de o inicio. E isso me deixou bem mais bem confuso e frustado, uma vez que a Nazuna não parece perceber ou simplesmente ignora todas as deformações óticas  daquele mundo, nos fazendo questionar se oque estamos vendo é a realidade de fato ou é uma grande sonho/ilusão do Norimichi.

Uma das cenas finais é o quando uma espécie Domo que cercava aquele mundo é quebrado e vários fragmentos de possíveis realidades começa a cair e quando vai passando pelo trio principal nos vemos tudo o que poderia ter acontecido: Se o Norimichi e a Nazuna fossem para Tokyo, se ela não fosse se mudar e eles namorasse e ate mesmo um final que Nazuna e o Azumi ficasse juntos, e isso foi bem legal e emocionante.

CONCLUSÃO – NOTA FINAL 7/10 

Em síntese, Uchiage Hanabi, Shita kara Miru ka? Yoko kara Miru ka? (Fireworks) é uma obra que tem bons personagens e e uma boa produção no geral. Mas que falha na maneira de contar a sua história e dar um final definitivo para a obra, deixando um sentimento de que poderia, com pequenas mudanças ser uma animação bem melhor.  A minha experiência visual e sonora foi bem agradável, além de me divertir com a história, mesmo com os seu problemas. Como já ressaltei o maior problema é o final do anime que realmente tentar ser “diferentão”  e acaba só te deixando mais confuso. Antes daquele final vemos várias possíveis realidades passarem e isso foi bem interessante — o que vai deixar mais puto se for tudo uma ilusão — deixando aquele sentimento de como poderia ser a vida deles se eles pudessem ficar juntos. Talvez um time skip como foi feito em Your name, Byousoku 5 centimenters ou em Tsuki ga Kirei — esse encerra de maneira perfeita a sua obra usando esse recurso— teríamos um vislumbre do futuro dos personagens e  uma conclusão definitiva do que se passou.

Mas e ai, recomendo ou não? A resposta é SIM por todos os pontos que eu já citei prós e contras eu tive uma boa experiência com o anime e recomendo para vocês que assistam a obra.

Espero ter tirado a dúvida de vocês quanto a essa questionada obra da Shaft e quero saber qual foi a experiência de vocês com a obra, então deixa ai nos comentários qual foi a experiência de vocês com Uchiage Hanabi, Shita kara Miru ka? Yoko kara Miru ka? (Fireworks). 

TRAILER: