Review: FullMetal Alchemist (2017), mais um Live Action que nos decepciona

Mesmo com uma boa qualidade de fotografia, CGI (efeitos especiais) e dublagem, o novo live action de FMA foi uma grande decepção, já que a qualidade da sua história e a qualidade da atuação/ roteiro foram fracos e mal e mal executados. “ACHOU QUE IA SER BOM UM LIVE ACTION DE FMA? ACHOU ERRADO OTÁRIO”.

 

FOTOGRAFIA:

Com toda a certeza essa é uma das áreas do filme que podemos elogiar bastante, já que conseguiu pegar bem a essência do anime, que da a ideia de uma nação europeia, mais precisamente na Europa central, algo bem próximo do que era a Alemanha em meados dos século XX essa parte foi um excelente acerto do estúdio.

CGI (Computer Generated Imagery – Efeitos especiais): 

O CGI ficou bem feito em grande parte do filme,mas com algumas ressalvas  como por exempl o fogo das luvas do Roy Mustang e a boca do Gluttony que deixaram muito a desejar. Agora no geral, as transmutações e demais efeitos ficaram bem show. O mais notável é com toda a certeza a Armadura do Alphose que me surpreendeu com sua fluides de movimentos, realmente ficou muito bem feito e merece os nossos parabéns.

Atuação/roteiro

Aqui começa uma das coisas que mais que incomodou no filme o péssimo trabalho de roteiro e a atuação dos personagens que em sua maioria foram bem ruins. Para começar TODAS as personagens femininas do anime/mangá que possuem personalidades fortes e importância na história como a Winry e a Hawkeye foram completamente transformas em personagens fracas, dependentes e sem personalidade nenhuma sendo completamente dispensáveis para a história. No final elas se tornaram apenas um rostinho bonito e um peso morto. O ator que que interpreta o Edward para mim tem um aspecto muito velho e ficou muito estranho ele nas história, além disso a personalidade dele é bem diferente já que ele se tornou um grande chorão e longe de ser aquele personagem engraçado, destemido e o gênio da Alquimia. Os únicos personagens nesse filme que gostei mais foram o Mustang e o Hughes, o resto é mediano para baixo.

 

História:

Todos nos sabemos que esse filme é apenas baseado no universo de FMA e não uma adaptação direta. Todavia é evidente que eles tentaram pegaram várias cenas e um monte de referências da obra original para agradar aos fãs da obra, e isso seria ótimo se não fosse pelo o fato que o estúdio não conseguiu reproduzir nenhuma das cenas e referências com qualidade. Sendo bem sincero, as cenas tão marcantes do anime como por exemplo a transmutação da Nina em quimera e ou a morte do Hughes não trazem um pingo de emoção no filme. ” Ah, mas já viu isso antes no anime neh? É por isso que não gostou”, isso não é desculpa, uma vez que já assisti o anime completo três vezes e continuo a me  emocionar nessas cenas. O  que faltou nessa filme e exatamente o que a anime faz de maneira espetacular, que é te passar as emoções dos personagens e das cenas através das expressões dos personagens, musica  de fundo, jogo de cores, falas e etc, elementos que faltam no filme. Mas se tem uma coisa que não perdoou foi a desconstrução dos princípios do ED comparado ao seu personagem no anime/mangá. Em uma cena dentro do QG do leste, Mustang faz a seguinte pergunta ao Ed: “Você seria capaz de destruir uma cidade para salvar o Al”, e ele responde sem nem pestanejar: “Faria qualquer coisa pelo Al”, essa atitude vai contra tudo o que o anime construiu de virtudes dos nossos personagens e me deixou bem bolado, já que foi uma descaraterização total do personagem, fora o que já citei sobre personagens femininas nesse filme.

Dublagem:

Uma das poucas coisas que posso elogiar é a dublagem desse filme, que é exatamente igual ao do anime, ver isso foi realmente sensacional e me fez sentir uma nostalgia incrível. Porém, mais uma vez o péssimo trabalho dos atores nesse live action dificulta em vários momentos a sincronização da dublagem com o movimento dos personagens. Mas, esse ponto adaptação foi muito show.

Minha experiência e nota:

Eu entendi o que a Warner Japan em parceria com a Netflix tentou fazer com esse live action de FMA, todavia tirando a fotografia e o CGI e a dublagem, não vejo quase que nada de positivo nessa obra. Não tem uma cena marcante, uma musica ou trilha sonora que faça você pesquisar e querer ouvi-la depois, os atores são ruins/medianos, e a história é um monte de referências que não são bem executadas. Tendo em vista todos esses pontos FMA foi uma verdadeira decepção para mim e esperava muito mais dele.

NOTA FINAL: Lembrando que a pontuação vai 1 a 10.