Primeiras impressões: Fate/Extra Last Encore

A primeira impressão que tive do novo monogatari Fate e que ele é bem confuso, e com toda a certeza o Fate mais diferente dos demais que vimos até agora.  De primeira (segunda e terceira vez) não entendi muito bem o que vai ser desse novo universo do anime, mas já deu para ver que ele vai ter uma pegada bem mais sombria e violenta que os títulos anteriores.  O estúdio responsável por essa adaptação é a Shaft, e pelo visto eles estão tratando essa obra mais como um universo paralelo de Monogatari que de Fate em si. O jeito dos personagens falarem, cortes, caracter design e ate mesmo trilha sonora, remetem muito a grande série que é Monogatari, também adaptada pelo estúdio. A coisa que mais me incomodou um pouco foi o design de alguns personagens, que se distanciam muito do que já vimos nos outros Fates ate agora, e não vai agradar a muitas pessoas, em especial o da Saber que está super sensualizado e ate meio Moe. Como havia citado no inicio desse artigo, a história ainda está muito confusa, mas pode sim ser interessante de se acompanhar, vou precisar de mais três ou quatro episódios para definir com certeza se esse anime vai valer apena para se assistir.

Sinopse: Acordando num estranho mundo virtual sem lembranças do passado, Hakuno se vê forçado a lutar pela sobrevivência numa guerra que ele não entende, por um prêmio sem valor: a oportunidade de ter seu desejo realizado. Com um Servo enigmático ao seu lado, Hakuno Kishinami terá que enfrentar tanto amigos quanto inimigos em batalhas até a morte, não só para ter posse do misterioso objeto conhecido como Santo Graal, mas também encontrar a resposta mais importante: Quem sou eu?

Imagens do episódio: